Sessão solene marca reabertura dos trabalhos da Assembleia

Com o plenário lotado pelas mais elevadas autoridades civis, militares e eclesiásticas da Bahia, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Angelo Coronel, abriu a sessão solene que marca a reabertura dos trabalhos legislativos dia 01º de fevereiro de 2018, pontualmente às 16h30, neste que é o último ano do quatriênio. Portanto, a quarta sessão legislativa da 18ª Legislatura. O pronunciamento do governador Rui Costa durou cerca de 2 horas, sendo interrompido 14 vezes por aplausos. Apenas o chefe do Executivo e o presidente da Assembleia Legislativa discursaram nesta sessão iniciada com a execução do Hino Nacional pelo Coral do Legislativo.

Depois de compor a Mesa de Honra dos trabalhos, o presidente Angelo Coronel constituiu uma comissão – integrada pela “bancada feminina” – para conduzir o governador Rui Costa ao Plenário Orlando Spínola, onde ingressou sob aplausos (de pé) das autoridades, convidados e populares que lotaram o local e as galerias. A TV ALBA cobriu ao vivo, em sinal fechado e aberto, toda a solenidade (também através das redes sociais). Poltronas acomodaram visitantes no Saguão Nestor Duarte e nas salas das comissões técnicas.

EXIGÊNCIA CONSTITUCIONAL

A apresentação da mensagem anual pelo chefe do Executivo ao Legislativo é bem mais que uma formalidade, pois é uma exigência constitucional fixada pelo inciso VII do artigo 105 da Constituição da Bahia, capitulada também no Regimento Interno da Assembleia – como de resto acontece sob variadas denominações nas democracias modernas em todo o mundo. O primeiro a discursar foi o chefe do Executivo que, da tribuna, agradeceu o apoio recebido do Parlamento, dirigiu palavras de apreço aos membros da mesa e aos deputados.

Depois, em sua detalhada prestação de contas com dados de todas as secretarias – algumas vezes, somando os números de seus três anos de gestão – e, quando precisou enfatizar algum dado, se referiu aos oito anos de seu antecessor, o ex-governador Jaques Wagner, atual secretário de Desenvolvimento Econômico, a quem se referiu elogiosamente várias vezes. Ele apontou perspectivas para 2018, mas não deixou a política de lado, momento dos aplausos mais intensos. O governador fez uma crítica explicita à condenação do ex-presidente Lula. “Sem provas, registro cartorial ou documento”. Para o governador Rui Costa, também “é inconcebível” que um promotor ou juiz use suas contas de Facebook para emitir opiniões políticas, pois “se ninguém está acima da lei, parlamentares ou ex-presidentes, todos merecem ser julgados dentro da lei”.

O outro orador, o presidente Angelo Coronel, que junto com os demais membros da Mesa Diretora (a quem agradeceu o apoio) completou um ano de gestão, lembrou que os compromissos assumidos quando se candidatou à Presidência foram cumpridos, como o fim da reeleição, a democratização das decisões (através do Colégio de Líderes), a votação recorde de projetos de iniciativa parlamentar e a inédita devolução de recursos orçamentários ao Tesouro.

Ele também abordou politicamente a condenação do ex-presidente Lula, citando o pensador francês Montesquieu, que em sua obra seminal, “O Espírito das Leis’”, disse que “só o poder freia o poder”. Para ele, apenas “o cidadão, o eleitor, pelo voto direto,” pode ditar os rumos de um país e não “quatro togados” que desconsideraram mais de 50 milhões de brasileiros. Depois dea fala do presidente, foi exibido um filmete de três minutos, abordando realizações do primeiro ano da atual Mesa Diretora, e foi distribuído o relatório de gestão “365 Dias que Abalaram a ALBA – 2017/2018”. A execução do Hino da Bahia foi o último ato dessa sessão solene.

SOLENIDADE MILITAR

Meia hora antes da abertura dos trabalhos no plenário, na área externa da ALBA, o presidente Angelo Coronel passou em revista à tropa da Polícia Militar formada em sua honra. Em 2018 o grupamento escolhido foi a recém-criada companhia de Patrulhamento Tático Móvel (Patamo), um grupo de elite, com fardamento e equipamento especial, além dos integrantes da banda Maestro Wanderley da PM.

O presidente, integrantes da Mesa Diretora, e parlamentares aguardaram na rampa de acesso ao Palácio Deputado Luís Eduardo a chegada do governador Rui Costa. Assistiram juntos o “Desfile em Continência”, quando o contingente desfilou em homenagem ao Parlamento e o presidente acompanhou o chefe do Executivo ao salão nobre, onde este aguardou a comissão que o secundou no trajeto para o plenário. Após o encerramento dos trabalhos, o governador Rui Costa e o presidente Angelo Coronel deram entrevista na saída do prédio principal da Casa.

PauloMocofaya/Agência-ALBA



- Comente esta notícia dê sua opinião!
 Nome   
 Assunto do contato   
 E-mail   
 Mensagem   
 Endreo   

 

http://www.linkws.com

 
Comentários:

 


©2009 Jacuípe Notícias, todos os direitos reservados

Jacupe Noticias